Buscar notícia:
Principal   Seções   Campeonatos   CBJD   Colunas   Clubes   Vídeos   Institucional   Programação   Cadastre-se   Contato
 
COLUNA: BALEIA
Baleia


07/09/2018 - Sexta-Feira
#14 – GP de Monza – O dia do implacável
 


Quando Vettel e os Tifoses acordaram no domingo, imaginaram que teriam um ótimo dia. Estavam em casa (equipe). O alemão ocupava a primeira fila ao lado de seu submisso companheiro de equipe. Imaginando que Kimi logo cederia a ponta a favor dele, e ainda seria seu anjo da guarda segurando Lewis até o final.

Sonhando. E assim a diferença na tabela do campeonato cairia de dezessete para sete pontos. Mas tudo foi diferente. Logo na largada Kimi ex- submisso largou com eficiência e habilidade Hamilton viu uma brecha entrada da segunda chicane. E ai o alemão apavorou se deu mal. Deu um pequeno toque e rodou e ainda foi para o fim do pelotão.

Remando. O alemão viu seu sonho cair por agua abaixo. E foi obrigado a fazer uma corrida de recuperação, Vettel terminou em quinto, porem Max Verstappen sofreu uma punição por ter tocado Bottas e assim abocanhou o quarto posto.

Na realidade. O sonho quase virou pesadelo. Para quem imaginava sair de Monza com uma diferença de sete pontos viu essa diferença subir trinta pontos. Pior ainda foi ouvir de Rosberg: “Você não pode superar Lewis Hamilton na luta pelo título cometendo tantos erros, isso é fato. E Lewis é o ponto de referência, está no auge da carreira, tudo está dando certo para ele”.

Perfeito. Lewis foi rápido e eficiente após a largada de Monza. Viu uma brechinha e se lançou sobre o Ferrari de numero 5. Ainda conseguiu superar Kimi. Porem estava como nos seus melhores dias e tinha um canhão na mão e devolveu a ultrapassagem rapidinho.

Tacada de mestre. Kimi mantinha a prova sob controle. Até que os alemães armaram o blefe de parar na volta 21. Os italianos caíram na armação. E Lewis só foi trocar seus pneus umas dez voltas depois. E essas dez voltas de vantagens nos pneus foram a razão epla qual Raikkönen se viu sem condições de segurar Lewis. A ultrapassagem aconteceu a oito voltas do final. Quando a Ferrari de numero 7 estava totalmente descalça.

Demais. Essa etapa para surpresa geral foi ótima de acompanhar. As provas em Monza normalmente são mornas. Para descontar a corrida ruim da Bélgica vimos um GP de Monza dos melhores nas ultimas temporadas.

De novo. Estranhamente o carro de Ricciardo não termina mais as corridas. E o de Verstapen segue sem quebras ou problemas. Verstappen foi magistral nessa etapa, conseguiu segurar Bottas que tinha um carro superior muito em potencia. E potencia neste traçado vale muito. Pena que se tocou com Bottas e sofreu uma punição de 5 segundos. Mais uma daquelas punições estupidas. Nos carros atuais os pilotos quase não tem visão lateral.

Recordes. Nessa etapa de Monza foram quebrados dois recordes. O de melhor volta em todos os tempos do circuito que foi de Raikkönen na volta que lhe deu a pole. E um recorde histórico que durava desde a primeira temporada da F1 em 1950. Foi com o ponto que Sirotkin marcou na etapa. pelo decimo lugar. Nunca desde seu inicio a F1 todos os pilotos que disputam o campeonato marcaram pontos. Esse pontinho veio com a desclassificação de Grosjean.

Um ótimo final de semana.


 
 
   
 

Colunas
 
 
Coluna do BALEIA
 
#20- GP |Brasil – o lado Nigel Mansell voltou
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
GP DAS AMERICAS – PERMISSÃO PARA VENCER
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
Por dentro do circuito das Américas
Veja todas as colunas deste colunista.