Buscar notícia:
Principal   Seções   Campeonatos   CBJD   Colunas   Clubes   Vídeos   Institucional   Programação   Cadastre-se   Contato
 
COLUNA: BALEIA
Baleia


04/12/2018 - Terça-Feira
#21- GP de Abu Dhabi-Ultimo ato
 


As corridas em Abu Dhabi normalmente são chatas. Tipo uma procissãoonde quase nunca vemos ultrapassagens. Para surpresa geral esta etapa não foi bem assim vimos algumas ultrapassagens. Algumas com perfeitas (Ricciardo)e outras normais e uma bem no estilo ousadia (Verstappen) que desta feita foi mais no estilo vaca brava.

Ousandia. A Mercedes nesta etapa usou suas polemicas rodas ventiladas. Como o titulo já estava decidido os alemãesnão deram muita bola para as reclamações de Red Bull e Ferrari feitas e Austin. Poroutro ladoos italianos e taurinos não reclamaram do equipamento usado pelos alemão.

Estrela. Lewis Hamilton continua em grande fase. Venceu mesmo com uma estratégia ousado da equipe de trocar seus pneus na sétima volta das cinquenta e cinco da corrida. Como o mesmo carro Bottas não trabalhou bem os pneus como o inglês. Bottas fez duas trocas e mesmo assim não demonstrou um bom rendimento. Terminou em quinto.

Conformado. Sebastian Vettel fez o segundo lugar. Correu sem grande apetite parecia que estava apenas comprimido a tabela. JáRaikkönen se mostrava com melhor motivação porem seu carro não estava com a mesma disposição e o deixou a pé bem na reta de chegada no logo no inicio, sexta volta.

Taurinos. Na equipe energética desta feita os dois carros termiram a corrida, situação depois das férias de verão. E novamente Verstappen fez um ótimoe trabalho. Terminando no pódio, destacando a falha que sofreu na largada, quando perdeu varias posições. E demonstrou que ultrapassassar nesta pista não é uma missão impossível. Se bem que o Bottas não esta nada felizcom o toque que sofreu do holandês

.Ricciardo milagrosamente terminou uma corrida. Também conseguiu fazer belas ultrapassagens. A tática da equipe de estender a primeira troca de pneus se mostrou equivocada, (volta 33). Pois chegou a ter mais de vinte segundos de vantagem sobre Hamilton quando este era o segundo. Se a equipe o parasse quando tinha essa vantagem certamente terminaria no segundo posto. No final ele terminou em quarto.bela estratégia.

Lembranças. Odia era 25de setembro de 2005. E lembro de bem deste dia. Estávamos numa arquibancada do banco ABN, entre o S do Senna e a curva do Sol. A largada era as quatorze horas e eu estava no autódromo desde as nove da manha, com comes bebes no 0800. Imagine o estado etílicono final. Nesse dia Montoya ganhou e Raikkönen foi segundo.

Fernando Alonso terminou esse GP Brasil no terceiro posto e assim se sagrou campeão. Foi a primeira vez que torci pelo hispânico. Na verdade eu estava mesmo era torcendo contra o Schumacher. o alemão vinha de quatro campeonatos ganhos em sequencia, (2000/2004).

The Flash. O piloto mais veloz da temporada foi Raikkönen, liderou em poles e números de voltas na liderança porem o motor de sua Mc laren sempre o largava na mão ou ainda uma incrível quebra de um braço da suspenção dianteira em plena reta de Hockenheim.

Dava gosto ver o finlandês correr, normalmente fazia a pole e perdia posições por ter que trocar o motor para a corrida. Porem era igual torcer pelo jacaré.... Ele ultrapassava todo mundo e no final o motor quebrava e muitas das vezes Alonso se beneficiava.

Despedida.Quatorze anos depois o espanhol se despede da categoria com uma homenagem nunca vista na categoria onde o campeão e o vice o acompanharam na festa de zerinhos na reta principal. Alonso certamente vai demorar aesquecer dessa homenagem assim como nunca esqueceu que perdeu o titulo de 2010 nesta mesma pistainicialmente por um erro estratégico dos italianos mas principalmente por que não conseguiu ultrapassar o russo VitalyPetrov da Renault sua ex equipe.

Um ótimo final de semana!


 
 
   
 

Colunas
 
 
Coluna do BALEIA
 
#21- GP de Abu Dhabi-Ultimo ato
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
Saideira aguada
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
#20- GP |Brasil – o lado Nigel Mansell voltou
Veja todas as colunas deste colunista.