Buscar notícia:
Principal   Seções   Campeonatos   CBJD   Colunas   Clubes   Vídeos   Institucional   Programação   Cadastre-se   Contato
 
 
COLUNA: BALEIA
Baleia


30/03/2017 - Quinta-Feira
#1- GP da AUSTRALIA- VITORIA VERMELHA
 


O primeiro GP da temporada terminou com a vitória da Ferrari de Vettel. Para alegria de todos, de menos do time prateado. Todo mundo estava cansado de ver só Mercedes ganhando. Hamilton foi obrigado a engolir esta, já que liderou todos treinos e a classificação.

    Pressão. Lewis comandou a corrida até entrar nos boxes para realizar sua primeira troca de pneus. Uma troca antecipada e que custou caro. Quando Lewis votou a pista encontrou o piloto que possui os para choques mais largos do Grid, um tau de Max Verstappen.

     Pneus mancos. Como sempre ele é um osso duro e ainda com esses novos carros as ultrapassagens se tornaram um tanto quanto difíceis. Resumo da opera, quando Vettel realizou sua primeira troca saiu na frente do inglesinho. E para complicar ainda mais, o jogo de pneus macios ok não casaram bem com o carro de Hamilton já que ele saia muito de frente.

     Contrario. Bottas ao contrario se deu melhor que Lewis depois de sua troca de pneus. Tanto que ao sair dos boxes tinha uma boa desvantagem para Hamilton e com pneus novos diminuiu essa diferença em poucas voltas. Mas estranhamente em momento algum chegou a ameaçar Lewis já que vinha demonstrado que carro para fazer isso. E não o fez, estranho não é.

   Retão. Com esse novo regulamento, vimos o que muitos já haviam declarado inclusive Hamilton, ultrapassar ficou muito mais difícil. Se bem que esta é uma pista de rua. Mas comparando com a corrida do ano passado houve uma que de 82% no numero de ultrapassagens. Numa pista normal isso tende a melhorar. A esperança é a grande reta do circuito de Xangai.

    É muito. Um dado que chamou a atenção na etapa australiana foi o alto índice de abandonos. Dos vinte carros que largaram apenas treze chegaram. Dentre essas quebras a de Ricciardo foi a que mais mexeu com o publico e também o único carro de ponta que não pontuou.

   Decepção. Os carros da equipe taurina não forem bem na etapa. Ricciardo vinha fazendo tempos melhores que Verstappen, porem seus tempos eram ruins em relação as Ferraris e Mercedes.  E a equipe só espera melhorar no longínquo GP do Canada. Quando a Renault deve trazer uma nova atualização de sua unidade de força.

   Geral. Fora a vitória da equipe vermelha essa etapa foi daquelas da um pouquinho de sono. Ainda mais para quem acordou de madrugada para assistir. A critica foi geral. Mídia e torcedores.

   Tranquilo. Se muitos reclamaram nosso Felipe Massa não tem nada do que reclamar. Largou em sétimo e chegou na sexta posição. Ganhou essa posição na largada do incrível Grosjean com sua Haas, a grande surpresa da classificação.

   Caro. A Williams demonstrou nesta etapa que é o melhor carro da F1 humilde. Massa não conseguia chegar nos carros da frente e também ninguém de traz o ameaçava, por outro lado, podemos ver que a equipe vai pagar por ter Stroll na equipe. Massa fez oito pontos. A Force Índia fez sete e a Touro Rosso seis. As duas equipes colocaram seus dois pilotos na zona de pontos.

   Seguindo nesta linha de pensamento em uma ou duas etapas a Williams pode ser ultrapassada no mundial de construtores, pelos rivais, pois a equipe inglesa pontua somente com Massa.

*A próxima etapa será o GP da China no circuito de Xangai. E lá novamente deveremos ver os carros prateado dominando e com a Ferrari muito perto. Os alemães perderam a tranquilidade e o direito de errar. Mas ainda estão na frente.

  A Moto GP também realizou sua corrida de estreia e ao contrario da F1 a turma das duas rodas nos proporcionaram uma ótima corrida. Que sera o assunto da semana que vem.

Uma ótima semana.


 
 
   
 

Colunas
 
 
Coluna do BALEIA
 
Uma temporada atípica
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
#19 – GP do Brasil
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
#18- GP do México - Um dia especial
Veja todas as colunas deste colunista.