Buscar notícia:
Principal   Seções   Campeonatos   CBJD   Colunas   Clubes   Vídeos   Institucional   Programação   Cadastre-se   Contato
 
COLUNA: BALEIA
Baleia


05/04/2018 - Quinta-Feira
Surprise
 


A equipe Mercedes realmente fingiu de morta nos treinos da pré temporada. Na primeira etapa de 2018 vimos seu carro dominar todos os treinos. E com um grande destaque para Lewis Hamilton que na classificação australiana foi muito alem da concorrência com o tempo de 12:21.64, tipo mais de 0,6 segundos superior a Räikönein  seu próximo adversário natabela de tempos. 

      Coelho. Na largada os dois mantiveram sua posições e estranhamente Vettel fez o papel de escudeiro. Porem os italianos estavam num dia de graça, mandaram Kimi parar na volta 19 e Lewis para se defender parou na volta de numero 20. E assim Vettel foi para ponta.

     Vidente. Porém depois da parada tanto Kimi quanto Lewis faziam tempos melhores que Vettel.  Era evidente que o alemão voltaria atras dos dois. Mesmo assim os italianos insistiam nessa tática estranha. Ate parecia  que tinham um estrategista vidente. 

       Os deuses. E derrepente aparecem os erros inexplicáveis da Ferrari B, a equipe Haas que fazia um final de semana dos sonhos, onde seus carros ocupavam o quarto e quinto lugares e se terminassem assim fariam 22 pontos no campeonato dos construtores. Do nada jogaram tudo pro espaço nas suas paradas. Os defensores da teoria da conspiração alegam que tudo foi para favorecem os Vermelhos. A Haas conseguiu apenas 47 em todo 2017.

     Inacreditável. Nada se pode duvidar neste mundo da F1 porem acho isso demais. Porem não duvido de nada neste meio.  O importante é que depois dessa catástrofe da Hass os vermelhos mandaram bem e Vettel depois de sua parada em Safety virtual saiu na frente de Lewis. Alonso, Bottas também aproveitaram essa chance.

    Micou. Na volta 31 a corrida foi liberada e pensávamos Lewis tem um carro superior e vai atacar e retomar a ponta. Porem não foi isso que aconteceu, para sorte de nos meros torcedores. Aquele carro dominante dos treinos e do primeiro terço da corrida não foi capaz de superar Vettel. Até parece que a diva de 2017 esta mais nervosa neste ano.

    Lewis bem que tentou! Mas ao ser ele mesmo ultrapassou o limite do limite, travou uma roda dianteira e passeou na grama. Perdendo assim uns 2,5 seg. de Vettel. Na sequencia se acomodou e ate deixou Vettel abrir.

     Será. Segundo Lewis; ele vinha sendo avisado que a temperatura de pneus e também de seu conjunto propulsor estavão no limite, a ai ele disse: depois dessa desgarrada  é melhor perder esses sete pontos do que perder uma unidade de potencia logo na primeira etapa.

      Regulamento. Lembrando que neste ano serão apenas três unidades de potencia para 21 corridas. Um belo e estúpido absurdo. A F1 vem se matando com medidas como essa. Aumentam um GP e diminuem um motor em relação ao ano passado. 



     E pior ainda foi a adoção de pneus largos que aumentaram o ar sujo para quem vem atrás querendo ultrapassar. Esses cartolas parecem até que querem acabar com a categoria, com tantas medidas estúpidas.

   Por outro lado. Nos EUA a F Indy trilhou o caminho contrario. Acabaram com os Kits aerodinâmicos dos fabricantes de motores e desenharam um carro um pouco mais tradicional. Com isso diminuíram o arrasto aerodinâmico e de quebra fez com quem é bom braço se sobressai se e ao mesmo tempo fazendo com que as velhas raposas se atualizarem.

     Vergonhoso. O GP da Austrália foi um fiasco em termos de ultrapassagens; Já a única prova da Indy disputada neste foram realizadas 386 ultrapassagens. Como disse numa coluna recente quase que o total de ultrapassagens fa F1 em todo ano de 2017. Porem a maioria dos cartolas e seus agregados na FIA aparentam ser  muito cegos.

     Mais do mais. A turma da discórdia aumentou no decorrer da semana. Se no calor do GP australiano falavam que a Hass ajudou a Ferrari agora passara a atirar conta a equipe dizendo que o modelo 2018 (VF-18)  da equipe americana é simplesmente uma copia da Ferrari SFH 70 do ano passado.

   Verdade. Realmente o VF 18 possui muitas semelhanças com a Ferrari do ano passado. Porem os chorões ( Mc Laren e F Índia ) pediram uma investigação alegando que os Italianos e americanos ultrapassaram os limites do regulamento e que os americanos estão correndo com a SFH 70. Isso é choro de mal perdedor. A Haas apenas encurtou seu caminho e paga por isso. Todos os chorões podem fazer a mesma coisa é só pagar pros italianos.

    O X da questão. Porem esses mal perdedores esqueceram um simples detalhe. Como disse antes os carros são semelhantes  em muitos aspectos, só que tem uma diferença fundamental que muda tudo num bólido de F1 a distancia entre eixos é totalmente diferente.

    Verdade 2. Desde sua estréia em 2016 a Haas tem uma grande cooperação dos italianos.  Competem com motor, câmbio, suspensão e baterias fornecidas pela Ferrari. E ainda dependem da Dallara para desenvolver seu chassi e usam túnel de vento da mesma. A Dallara também é italiana.

     Verdade verdadeira. Os alemães para nossa sorte deram mal na Austrália. Porem em ritmo de classificação eles ainda são imbatíveis. Os italianos vão ter que comer muita massa para se igualar aos prateados. Ano passado a Ferrari tinha um carro bom e a Mercedes um caro instável (W 08). Dependendo da pista ou da temperatura  o carro alemão dominava ou era um fabrica de dor de cabeça. Agora aparente o W 09 é melhor que a diva do ano passado.

  Queimando a língua. No segundo teste da pré temporada quando a Haas andou bem, seguida da Mc Laren e Renault não levei muito a serio e achei que era apenas uma situação de marketing. Porem no caso da Haas não era bem assim. Mas das outras duas era.

Saúde e paz a todos.


 
 
   
 

Colunas
 
 
Coluna do BALEIA
 
Mão na massa
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
#10- GP da INGLATERRA – Chá Amarg
Veja todas as colunas deste colunista.
 
 
Coluna do BALEIA
 
# 09 – GP da Áustria _ O desencanto da laranja Mecânica
Veja todas as colunas deste colunista.